X
Publicidade
BLOG
23 MAR 2017 - BRASIL
Janot - Bateu Levou!!!
Em evento na Escola Superior do Ministério Público da União, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sem citar nomes, respondeu duramente às acusações de que a Procuradoria Geral da República realiza coletivas em "off e vazou para a imprensa nomes de políticos investigados.

A seguir parte do discurso de Janot:


" (...) mesmo quando exercemos nossas funções dentro da mais absoluta legalidade, estamos sujeitos a severas e, muitas vezes, injustas críticas de quem teve interesses contrariados por nossas ações. A maledicência e a má-fé são verdugos constantes e insolentes.

Não quero deter-me no fato específico, mas não posso deixar de repudiar com toda veemência a aleivosia que tem sido disseminada para o públic nos últimos dias: é uma mentira, que beira a irresponsabilidade, afirmar que realizamos, na Procuradoria-Geral da República, coletiva de imprensa para “vazar” nomes da Odebrecht.

Só posso atribuir tal ideia a mentes ociosas e dadas a devaneios, mas, infelizmente, com meios para distorcer fatos e desvirtuar instrumentos legítimos de comunicação institucional. Refutei pessoalmente o fato para os próprios representantes do veículo de comunicação que publicou a matéria inverídica.

Procuramos nos distanciar dos banquetes palacianos. Fugimos dos círculos de comensais que cortejam desavergonhadamente o poder político. E repudiamos a relação promíscua com a imprensa.

Ainda assim, meus amigos, em projeção mental, alguns tentam nivelar a todos à sua decrepitude moral, e para isso acusam-nos de condutas que lhes são próprias, socorrendo-se não raras vezes da aparente intangibilidade proporcionada pela posição que ocupam no Estado.

Infelizmente, precisamos reconhecer que sempre houve, na história da humanidade, homens dispostos a sacrificar seus compromissos éticos no altar da vaidade desmedida e da ambição sem freios.

Esses não hesitam em violar o dever de imparcialidade ou em macular o decoro do cargo que exercem; na sofreguidão por reconhecimento e afago dos poderosos de plantão, perdem o referencial de decência e de retidão.

Não se impressionem com a importância que parecem transitoriamente ostentar. No fundo, são apenas difamadores e para eles, ouvidos moucos é o que cabe e, no limite, a lei. Não somos um deles, e isso já nos basta.

Para encerrar, compartilho com os senhores a advertência do mestre Montesquieu que sempre tive presente comigo: o homem público deve buscar sempre a aprovação, mas nunca o aplauso. E, se o busca, espera-se, ao menos, que seja pelo cumprimento do seu dever para com as leis; jamais por servilismo ou compadrio.”
BEM-VINDO AO BLOG

Sem dúvida sua colaboração enriquecerá o debate e poderá auxiliar outros visitantes que estejam pesquisando o tema em pauta. Se for de seu interesse podemos divulgar seu artigo. Envie-nos seu material e anexe o arquivo respectivo. Os artigos deverão versar sobre matéria tributária ou gestão pública e vir acompanhados de um breve curriculum do autor.


CATEGORIAS

BRASIL (40)
ECONOMIA (1)
FERRAMENTAS ELETRÔNICAS (2)
GESTÃO PÚBLICA (51)
HUMOR (29)
ISSQN (4)
LISTA DE SERVIÇOS - ENQUADRAMENTO (1)
MUNICÍPIOS (142)
NOTÍCIAS (172)
OUTROS (6)
SIMPLES NACIONAL (11)
TRIBUTÁRIO (59)
VOLTAR AO TOPO
Verifique a situação da sua consulta
digitando seu número de protocolo
Desenvolvido
©2021 - Plantão Fiscal
Todos os direitos reservados.